Marcadores

25.1.15

Resenha: Assassinato na Biblioteca


 
  "Porque o tempo é uma invenção da morte: 
não o conhece a vida --- a verdadeira --- 
em que basta um momento de poesia 
para nos dar a eternidade inteira."
Mário Quintana


Nunca gostei da matéria de História, sempre achei tudo aquilo uma bobagem. Não vejo necessidade em estudar a vida de pessoas que nem existem mais. Mas depois de ler esse livro, eu finalmente dei atenção à matéria. Claro que o livro não fala da Guerra dos Farrapos nem da Revolução Industrial, pior que isso, fala da Ditadura Militar, mas não de uma forma chata e tediosa, pelo contrário, trata do assunto de uma maneira misteriosa, onde até nós nos enganamos com as nossas suspeitas.
  Tudo começa quando o jovem Igor conhece a fantasma Lara --- que morreu na época da ditadura na escola em que ele estuda atualmente --- eles tornam-se amigos e juntos começam a investigar a misteriosa morte da bibliotecária Conceição --- que já trabalhava na escola na época da morte de Lara. Eles começam a fazer visitas noturnas à escola, pesquisar arquivos antigos, correr atrás de pistas, e Igor ainda tem o desafio de despistar os pais do padrasto --- que também estão envolvidos no crime --- e tem que descobrir o paradeiro de Luke --- irmão de Lara. Mesmo correndo o risco de ser morto a qualquer momento, Igor não desiste, vai até o final, mesmo tendo que aguentar tortura, acidente e ameaças.
   Eu amo esse livro, já li quatro vezes. É uma história muito interessante, que mistura um fato real (a ditadura), com o mistério, a fantasia (fantasma Lara) e um romance num só contexto. Helena Gomes consegue prender o leitor desde a primeira pagina do livro até a última, e ainda dá uma aula de história diferente de todas que já presenciamos.

O livro é maravilhoso, super recomendo.


Boa leitura!


.


2 comentários:

  1. Essa citação de Mario Quintana é show!
    Adoro livros que tem uma citação no início dos capítulos.

    ResponderExcluir

Comente aqui o que você achou :)

Image Map